jusbrasil.com.br
27 de Maio de 2022
    Adicione tópicos

    Tortura

    Andre de Lima, Advogado
    Publicado por Andre de Lima
    há 4 meses

    DENUNCIA DE TORTURA, CRIME INAFIANÇÁVEL, IMPRESCRITIVEL

    Este rapaz na foto sofreu “tortura” por parte da Sra ELEONORA ALMEIDA DE LIMA, esposa do Sr. Teodoro de Lima. Estarei ilustrando aqui algumas de suas condutas em relação ao Ricardo Charles de Lima, falecido aos 03/11/2022, mas depois de mais de 30 (trinta) anos de silêncio me confabulou seu sofrimento.

    Durante a gestação dele a Genitora tomou 20 (vinte) comprimidos de Gardenal 50 mg, o que culminou com o nascimento dele precoce, com 07 (sete) meses, tendo que ficar numa incubadora por quase 30 (trinta) dias, até que teve alta e foi morar em casa com a minha mãe.

    Passados algum tempo o pai biológico TEODORO DE LIMA FILHO, levou o Ricardo e a Filha Shirley para morar com ele e com a madrasta (ELEONORA ALMEIDA DE LIMA), que passou a dispensar os seguintes tratamentos ao Ricardo, isso ainda menor de idade: “lavar fraudas de coco dos filhos dela, limpar a casa, fazer afazeres domésticos, fazer o café da manha, limpar a casa, pois a Sra ELEONORA acordava sempre depois das 12:00 horas”. Aliás, até o dia de hoje é seu estilo de vida acordar depois das 12:00 horas, com a escusa de ser doente, mas com o rosto vertendo sangue.

    Além disso, os castigos físicos eram intensos, pois quando esta não estava satisfeita “batia no rosto dele com tapas que deixavam marcas” (marcas que perduraram até o dia de sua morte), e, ainda, dizendo que ele quando crescesse seria um marginal, o que não ocorreu, pois quando fugia de tal situação encontrava abrigo na casa da minha mãe, onde tinha refrigério para a alma.

    Após o falecimento do Sr. RICARDO CHARLES DE LIMA, muitas pessoas me incentivaram a propor uma NOTITIA CRIMINIS DE COGNIÇÃO MEDIATA em desfavor da Sra ELEONORA ALMEIDA DE LIMA e do Sr. TEODORO DE LIMA FILHO, ela crente da Congregação Cristã no Brasil da Vila Cisper em São Paulo, onde goze de comunhão, mesmo após destruir o casamento dos pais do Ricardo e ele denominado Pastor da Assembleia de Deus, cujo Presidente é o Pastor Iaponã, mais conhecido como Pastor Nando, o qual relatei vários fatos sobre a vida e a conduta do Sr. Teodoro e sua esposa.

    Pois bem, como a TORTURA é crime imprescritível, não sujeito a graça, perdão, indulto e nem ao fenômeno jurídico da prescrição, nos termos do Estatuto de Roma, Decreto 4.338/02, no Artigo 7º, I, f - com efeito de Emenda Constitucional.

    Na verdade o Brasil só despertou de vez para análise da tortura como tipo penal em março de 1997, quando policiais foram filmados cometendo atrocidades na Favela Naval em Diadema- SP. Este fato acabou por resultar na morte de uma das vítimas e por ter grande repercussão na mídia sendo muito comentado, trazendo a necessidade ao Senado Federal de aprovar o projeto de lei que disciplinava o crime de tortura, tornando-se ele o que conhecemos hoje como a Lei 9.455/97. Sobre o fato, discorre Borges: Por força de pressões oriundas dos acontecimentos policiais ocorridos em Diadema, na Grande São Paulo, em que policiais militares agrediram e cometeram arbitrariedades contra civis, causando grande comoção na coletividade, principalmente porque os fatos foram filmados e transmitidos em profusão pelos meios de comunicação, notadamente pela televisão, o crime de tortura se viu finalmente e com celeridade tipificado pela Lei nº 9.455, de 7 de abril de 1997.

    Lamentavelmente não temos apenas Policiais Militares envolvidos em tortura, mas pessoas que demonstram um comportamento de “evangélico”, membro da Congregação Cristã no Brasil em São Paulo, na Vila Cisper, onde é a comum da Sra ELEONORA ALMEIDA DE LIMA, madrasta do Torturado Ricardo, mas que tem o respeito dos “irmãos”, que se esqueceram que ela além de destruir o lar do menor ainda utilizou-se de meios para torturar e impor sofrimento ao mesmo, os quais perduraram até o dia de sua morte, pois em 19/12/2021, na minha presença e da minha esposa ele relatou o sofrimento que passou, isso com apoio do Sr. TEODORO DE LIMA FILHO, pai biológico. Após isso, no dia 03/01/2022 faleceu aos 42 (quarenta e dois) anos de idade com complicações pulmonar.

    Testemunhas:

    1. Luana Silva Honório;

    2. André de Lima;

    3. Roselaine Pinheiro;

    4. Isabella da Silva Barros;

    5. Jessé de Lima;

    6. Walter Antonio de Oliveira;

    7. Gilmar Ferreira Barbosa;

    8. Sr. Atlas;

    9. Atlas Junior;

    10. Daniela Ramiro de Gouveia;

    11. Alam;

    12. Stiverson;

    13. Dinho;

    14. Aldo;

    15. Shirley Charles de Lima (esta até hoje tem sérios problemas emocionais em razão da infância de tortura), mas adquiriu o mal de Stocolmo;

    16. (amigos que conheciam a história do Ricardo, pois a lista deve ultrapassar mais de 50 testemunhas)

    Fica aqui uma denuncia informal, com o desejo de formalizar oficialmente perante a Justiça Paulista.

    São Paulo, 23 de janeiro de 2022.


    ANDRÉ DE LIMA.’.

    Advogado

    Informações relacionadas

    Raysa Beiro, Advogado
    Notíciashá 4 meses

    Novo tipo penal: violência psicológica contra mulher

    Hevelyn Souza Araujo, Advogado
    Notíciashá 4 meses

    Salário-Mínimo ano de 2022

    Clésio José de Luna Freire Filho, Advogado
    Notíciashá 4 meses

    Colação de grau antecipada X Cobrança de mensalidades

    Dallyla Alves, Advogado
    Notíciashá 4 meses

    Mães poderão registrar com dupla maternidade filho fruto de inseminação caseira;

    Salomão Barbosa, Advogado
    Notíciashá 4 meses

    Deferimento prisão domiciliar - ré com filho menor e incapaz.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)